sexta-feira, 20 de junho de 2008

Ray Conniff - Anos 50

Ray Conniff

Desde criança Ray, nascido Joseph Raymond Conniff, parecia predestinado a seguir a carreira musical, já que o pai era trombonista e a mãe pianista. Foi natural, pois, que seguisse o caminho da carreira musical. Conforme Ray contava em suas entrevistas, fez um curso por correspondência, com um único dólar, que o introduziu na arte da teoria musical. Formou o seu primeiro grupo artístico ainda adolescente. Anos mais tarde, aperfeiçoou-se de forma profunda na carreira, ao se tornar discípulo da Escola Julliard de Música. Depois de atuar e formar uma sólida base musical como trombonista e arranjador nas Big Bands, como as de Artie Shaw, Harry James e outros, Ray passou a escrever arranjos para Johnny Mathis, Guy Mitchell, Johnnie Ray, mas tão talentoso se revelou que teve a oportunidade de formar sua própria orquestra em 1955, a convite de Mitch Miller, da CBS. Seu estilo de associar vozes masculinas a trombones, trompas e saxofones baixo, e vozes femininas a pistons, clarinetes e saxofones altos, lhe dava sua característica inusitada. Seu coral limitava-se a pronunciar sons como da-das e du-du-dus e outras variantes, ao invés de palavras, o que imprimia um “colorido musical”, intensificando os tons suaves e, ao mesmo tempo, abrandando os mais fortes.
O som Conniff ficou famoso logo após o lançamento de seu primeiro disco “solo”, em 1956, e que se entitulou ´S Wonderful, que vendeu milhões de cópias e permaneceu por meses nas primeiras posições da parada de sucessos. Daí até o segundo, terceiro e quarto álbuns, todos de enorme sucesso, foi um pulo, assim como seus lançamentos subseqüentes. Ray Conniff fez um grande sucesso até o inicio da segunda metade da década de 1960, período em que seu som ainda era ouvido em bailes de clubes, nas rádios e nas festinhas caseiras. No entanto, a partir do final da década de 1960, suas vendas começaram a decair. A despeito disso, sempre se manteve fiel a seu estilo, com algumas variantes, como discos com o pistonista Billy Butterfield e a introdução dos cantores ainda no início da década de 1960 e que, a partir do final desta, passariam a ser a sua maneira predominante de interpretar as canções, com gravações mais espaçadas do estilo que lhe consagrou, até por uma imposiçao do mercado que, àquela altura, apresentava forte concorrência com o lançamento de novos estilos mundo afora.
Naquela mesma época, fez sua primeira visita ao Brasil, como convidado, ao lado de Henry Mancini, para o Festival Internacional da Canção, onde então teve oportunidade de imprimir seu estilo a uma orquestra constituída de músicos e coral inteiramente brasileiros. Seu som, sempre fidelíssimo a seu estilo, levou a platéia do Maracanãzinho ao delírio, interpretando Aquarela do Brasil, Tico-Tico e Somewhere My Love. Foi o início de uma série de vindas ao Brasil e de shows pelo mundo afora (América Latina, Inglaterra, Alemanha, Japão, Rússia, etc.). Em todos esses lugares era recebido com enorme entusiasmo pelas platéias.
A partir de meados da década de 1970, reduziu seus cantores de 24 para 8 vozes, sem que perdesse em qualidade sonora ou comprometesse seu estilo. Na década de 1980/1990, voltou-se de vez para o mercado latino, tendo gravado centenas de músicas, inclusive brasileiras, concentrando-se basicamente no repertório musical de Roberto Carlos e de Julio Iglesias. Ainda assim, lançou álbum de trilhas sonoras de filmes americanos e que incluíam sucessos como Titanic, Superman, A Bela e a Fera, etc e outro com cantores do estilo country americano. Ray Conniff permanecia vindo ao Brasil quase que anualmente, tal era o seu sucesso até sua última tour por essas terras, no ano 2001, na qual ainda revelava muita alegria e disposição e era ovacionado por enorme platéia onde quer que fosse.
Para tristeza de todos os amantes da boa música, Ray sofreu um derrame cerebral em abril de 2002, tendo se recuperado do mesmo, chegando a fazer planos de voltar ao Brasil, quando foi surpreendido por outro derrame, na saída de um restaurante, no qual almoçara com a família, e que naquele fatídico dia 12 de outubro de 2002, lhe roubaria a vida. Sua última canção gravada foi “Nossa Senhora” de Roberto Carlos, porém sua música permanece viva nos milhares ou milhões de CDs espalhados pelo mundo afora, e que se encontram à disposição daqueles que amam a música feita com esmero, talento e capricho. Ray Conniff foi, sem dúvida alguma, um marco na música mundial.

Ray Conniff - 1955 - 'S Wonderful

01. 'S Wonderful
02. Dancing in the Dark
03. Sentimental Journey
04. Speak Low
05. Begin the Beguine
06. September Song
07. Stardust
08. I Get a Kick Out of You
09. I'm an Old Cowhand (From the Rio Grande)
10. Wagon Wheels
11. Sometimes I'm Happy
12. That Old Black Magic

Ray Conniff - 1957 - Come On And Dance

01. Play A Gittar Solo
02. Hand Around
03. Honky-Tonk Rock-Around
04. Swingin' The Bop
05. Walkin' The Bop Again
06. The Spinner
07. The Drop
08. Just Boppin'
09. The Flea Hop
10. Cross Over
11. Walkin' The Bop
12. Doin' The Twister

Ray Conniff - 1957 - 'S Bop

01. Walkin' The Bop
02. The Drop
03. Just Boppin' - Mastigando Drops
04. Doin' The Twister
05. The Flea Shop
06. Cross Over
07. Walkin' The Bop Again
08. Just Boppin'
09. Hand Around
10. Play A Guitar Solo
11. The Spinner
12. Honky - Time Rock Around

Ray Conniff - 1957 - 'S Marvelous

01. You Do Something to Me
02. As Time Goes By
03. In the Still of the Night
04. Someone to Watch over Me
05. Be My Love
06. Where or When
07. The Way You Look Tonight
08. Hear a Rhapsody
09. They Can't Take That Away from Me
10. Moonlight Serenade
11. I Love You
12. I've Told Ev'ry Little Star

Ray Conniff - 1958 - Broadway Rhythm

01. Oklahoma From 'Oklahoma'
02. People Will Say We're In Love From 'Oklahoma'
03. The Surrey With The Fringe On Top From 'Oklahoma'
04. Oh, What A Beautiful Mornin' From 'Oklahoma'
05. Hello Young Lovers From 'The King And I'
06. Getting To Know You-I Whistle A Happy Tune From 'The King And I'
07. On The Street Where You Live From 'My Fair Lady'
08. I Could Have Danced All Night-I've Grown Accustomed To Her Face From 'My Fair Lady'
09. A Wonderful Guy From 'South Pacific'
10. Bali Ha'i From 'South Pacific'
11. Younger Than Springtime From 'South Pacific'
12. Some Enchanted Evening From 'South Pacific'

Ray Conniff - 1958 - 'S Awful Nice

01. (When Your Heart's On Fire) Smoke Gets In Your Eyes
02. Lullaby Of Birdland
03. June In January
04. I Cover The Waterfront
05. The Every Thought Of You
06. It Had To Be You
07. Paradise
08. April In Paris
09. That Old Feeling
10. Say It Isn t So
11. All The Things You Are
12. Lovely To Look At

>Ray Conniff - 1958 - Concert In Rhythm Vol. 1


01. Favorite Theme From Tchaikovsky's First Piano Concerto
02. Favorite Theme From Tchaikovsky's Swan Lake Ballet
03. Favorite Theme From Rachmaninoff's Second Piano Concerto
04. Favorite Theme From Tchaikovsky's Fifth Symphony
05. Early Evening (Theme From The Ray Conniff Suite)
06. Favorite Theme From Tchaikovsky's Romeo And Juliet
07. Rhapsody In Blue
08. I'm Always Chasing Rainbows (From Chopin's "Fantasy Impromptu")
09. The Lamp Is Low (From Ravel's "Pavane For A Dead Princess")
10. On The Trail (From Grofe's "Grand Canyon Suite")
11. My Reverie (From Debussy's "Reverie")
12. Schubert's Serenade

Ray Conniff - 1958 - Hollywood In Rhythm

01. Love Is A Many Splendored Thing
02. Thanks For The Memory
03. Easy To Love
04. Pacific Sunset
05. Cheek To Cheek
06. My Heart Stood Still
07. Please
08. Love Letters
09. Laura
10. Stella By Starlight
11. Yesterdays
12. It Might As Well Be Spring

Ray Conniff - 1959 - Butterfield S`Diferent

01. Beyond The Blue Horizon
02. You Must Have Been A Beautiful Baby
03. All The Things You Are
04. Oh, What A Beautiful Morning
05. Time On My Hands
06. Something To Remember You By
07. What A Diff'rence A Day Made (Cuando Vuelva A Tu Lado)
08. South Of The Border
09. Can't We Be Friends
10. Rosalie
11. A Love Is Born (Song Of The Trumpet)
12. I Found A Million Dollar Baby (In A Five And Ten Cent Store)

Ray Conniff - 1959 - Christmas With Conniff

01. Here comes Santa Claus
02. Winter wonderland
03. Rudolph the nosed reindeer
04. Christmas bride
05. Sleigh ride
06. Greensleeves (what child is this)
07. Jingle bells
08. Silver bells
09. Frosty the snowman
10. White christmas
11. Santa Claus is comin' to town
12. The Christmas Song

Ray Conniff - 1959 - It's The Talk Of The Town

01. It's the talk of the town
02. You're an old smoothie
03. Buttons and bows
04. Let's put out the lights
05. It's been a long, long time
06. Zip-a-dee-doo-dah
07. Deep in the heart of texas
08. Love is the sweetest thing
09. They say it's wonderful
10. Hands across the table
11. My heart cries for you
12. Rosalie

Ray Conniff - 1959 - Concert In Rhythm Vol. 2

01. An improvisation on liebestraum
02. Yours is my heart alone
03. An improvisation on none but the lonely heart
04. I'll see you again
05. An improvisation on my heart at the sweet voice
06. An improvisation on the fibich poeme
07. Warsaw concerto
08. An improvisation on chopin's nocturne in e flat
09. An improvisation on dance of the sugar plum fairy
10. Favorite themes from tchaikovsky's sixth symphony
11. Favorite themes from grieg's a minor concerto
12. One fine day

Um comentário:

blue disse...

Ray Conniff - 1958 - Concert In Rhythm Vol. 1

Dear sir,
the link was gone, will u pls re-up if you have time?
thanks in advance and what a great music blog~
greets de hongkong
azul